Menos de um ano depois da OMS declarar que o novo coronavírus havia se tornado uma pandemia, com disseminação mundial e acelerada, vivemos hoje em um mundo completamente diferente do que estávamos acostumados. Pessoalmente e, principalmente, todos nós fomos impactados.

Várias das mudanças que nos foram impostas deixaram para trás o caráter emergencial. Horários de funcionamento reduzido e trabalho em regime home office, seja total ou parcial, por exemplo, tornaram-se medidas permanentes em diversas empresas, trazendo novos desafios para que a saúde organizacional seja mantida e para que os pontos positivos dessas transformações continuem crescendo.

Promover saúde, física e mental, segurança e motivação entre seus colaboradores é essencial para manter a equipe engajada e para ter boa produtividade, além de ser um excelente diferencial competitivo, uma vez que as empresas com boas práticas atreladas ao ASG (Ambiental, social e governança) vem despontando em rentabilidade e fidelização de suas partes interessadas (público final, parceiros, fornecedores, investidores, etc).

É preciso ir além das legislações, municipais, estaduais e nacionais, e manter atenção em alguns aspectos importantes para a cultivar a saúde organizacional da sua empresa.

1. Estrutura e organização. Mesmo com o colaborador trabalhando a distância, é preciso garantir que o mesmo tenha a infraestrutura ideal para a prestação de seus serviços. Bons equipamentos, luz adequada, móveis confortáveis e internet de qualidade são itens que fazem parte da estrutura necessária para se desempenhar um bom trabalho.

2. Definição de limites. Com horários mais flexíveis e reduzidos, acorde previamente limites confortáveis para evitar problemas no fluxo ou sobrecarga de alguns colaboradores.

3. Acompanhamento. Monte uma equipe com fisioterapeutas, médicos do trabalho, psicólogos e supervisores da sua empresa para a criação de rotina de controle da ergonomia, satisfação e saúde de cada colaborador. Suprima os efeitos da distância ou da diminuição de carga horária com um acompanhamento constante e um bom uso dos feedbacks.

4. Planos de ação previamente estabelecidos. Elabore, em conjunto com a equipe citada anteriormente, protocolos para tratamento para estresse, ansiedade, cansaço físico e outros riscos que possam surgir. Não espere o problema acontecer para pensar na solução.

5. Firmeza nas novas medidas. Em caso de trabalhos que tenham contato com o público, ofereça, em 100% do seu funcionamento, segurança para seus colaboradores e clientes. Essa segurança traz a tranquilidade e a motivação que seus funcionários precisam para dar o seu melhor e garantem o retorno dos clientes.

6. Promova saúde mental. Intensifique os cuidados nessa área, ouvindo seus colaboradores em conjunto com os especialistas, colaborando com seus desafios e potencializando seus avanços. Nosso novo cenário é delicado, incerto, e evidencia a importância desse aspecto da nossa saúde.

Esses são alguns cuidados básicos e essenciais para toda empresa neste nosso novo cenário. Pensar nesses aspectos, sempre em conjunto com especialistas, é o melhor caminho para estar pronto para enfrentar os desafios que conhecemos, os novos que com certeza irão surgir e evitar uma série de problemas futuros que podem colocar em risco a saúde dos seus colaboradores e da sua empresa. 

Pense nisso hoje e não esqueça de pensar também em você, que comanda a empresa. Mantenha você também um bom acompanhamento da sua saúde, para que você continue liderando e inspirando em meio a tantos desafios.