Seja em busca de maior liberdade ou rentabilidade financeira, para aproveitar uma nova oportunidade ou para realizar um sonho antigo, a cada dia mais e mais brasileiros seguem abrindo seus próprios negócios. Mesmo com a chegada da pandemia, período marcado por incertezas, a atividade empreendedora do nosso país registrou excelentes números em 2020. O boletim quadrimestral Mapa das Empresas, do Ministério da Economia, registrou em junho a criação de 264 mil empresas em solo nacional. Segundo a mesma ferramenta, no ano passado 2.315.054 empresas foram abertas, totalizando um total de 19.909.733 empresas ativas no Brasil.

Para fazer parte desta estatística e também da lista de empresas brasileiras bem sucedidas, que segue crescente apesar da crise, os novos empreendedores devem ir além da extrema dedicação, do constante preparo profissional e dos investimentos já conhecidos como necessários. Pouco mencionada mas super impactante produtividade e bom desempenho das empresas, a Medicina do trabalho é um investimento indispensável na abertura de novos Negócios.

Uma vez que o nosso dicionário identifica como investimento “a aplicação de recursos, tempo, esforço, etc. a fim de se obter algo”, a Medicina do trabalho deve sempre ser vista como investimento, e nunca como um custo a mais, uma vez que traz benefícios diversos. Como primeiro deles podemos apontar a redução de impostos como o SAT (Seguro de Acidente de trabalho), que é calculado a partir da remuneração dos empregados, do grau do risco da atividade exercidade do FAT (Fator Acidentário de Prevenção), que por sua vez é calculado de acordo com o desempenho da empresa em relação à segurança e aos cuidados para redução de acidentes. Quanto maior o número de medidas preventivas e menor o de acidentes, menor será o FAT e, consequentemente, menor o SAT a ser pago.

Um outro fator muito positivo proveniente dos cuidados com medicina do trabalho já na abertura do negócio é o mapeamento dos riscos existentes no fluxo de trabalho, proporcionando uma gestão inteligente e proativa dos mesmos. Com riscos previstos e cuidados previamente tomados, os acidentes e as multas que eles acarretam são reduzidos ao máximo.

Passados os benefícios ligados à questões de legislação, impostos e multas, chegamos ao mais importante deles: a saúde do trabalhador. Todo investimento em medicina do trabalho contribui diretamente para a produtividade de uma empresa, uma vez que impacta diretamente no estímulo de sua principal força, o capital humano. Bem mais que trabalhar para que o colaborador nunca corra risco de afastamento, as medidas voltadas para a sua saúde, física e principalmente mental, trazem estímulo, motivação, dedicação, pertencimento não só de um trabalhador específico, mas de toda a equipe que se sente protegida e bem cuidada. Empresas que dedicam tempo e dinheiro a cuidar de seu capital humano tem sempre melhor desempenho, tanto por ter funcionários mais motivados, quanto por ter uma excelente imagem junto ao mercado e ao seu consumidor final.

Conte com a assessoria especializada da Proteus para identificar suas necessidades, desenvolver sua cultura de segurança do trabalho, determinar estratégias de prevenção e de controle constantemente do ambiente. Estamos prontos para te ajudar a criar uma empresa rica em saúde laboral, desde os primeiros passos.